Saúde Maranhão

Governo reforça assistência às gestantes da Grande Ilha com Maternidade de Paço do Lumiar

A nova unidade possui capacidade para realizar cerca de 300 partos por mês e vai fortalecer a assistência materno-infantil na Grande São Luís.

18/01/2022 18h20
Por: Redação Fonte: Secom Maranhão
Foto: Reprodução/Secom Maranhão
Foto: Reprodução/Secom Maranhão
Unidade reforça assistência às gestantes da Grande Ilha (Foto: Márcio Sampaio)
Unidade reforça assistência às gestantes da Grande Ilha (Foto: Márcio Sampaio)

Thales Gael é o nome do primeiro bebê a nascer na cidade de Paço do Lumiar após anos sem realização de partos no município. O menino, que veio ao mundo às 21h25min da última sexta-feira (15), é o primeiro filho da Francinete Santos, 23 anos. A mãe foi a primeira gestante atendida pela Maternidade de Paço do Lumiar, entregue pelo Governo do Estado exatamente no dia do nascimento do filho. 

“O atendimento que eu recebi foi maravilhoso, não imaginava que Gael seria o primeiro luminense a nascer em Paço do Lumiar depois de anos. Estou muito orgulhosa por isso ter acontecido”, comemorou Francinete Santos, moradora da Vila do Povo, em Paço do Lumiar. 

A nova unidade possui capacidade para realizar cerca de 300 partos por mês e vai fortalecer a assistência materno-infantil, além de assegurar acompanhamento pré-natal e assistência às gestantes e seus bebês de Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa.  

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a unidade faz parte de uma série de investimento na rede materna. “Nós não entregamos apenas uma maternidade, entregamos uma referência para o Maranhão, pois a Maternidade de Paço do Lumiar oferece cirurgias ginecológicas e ambulatório de alta complexidade, fazendo com que as gestantes de alto risco também possam ser acompanhadas na unidade”, afirmou o secretário Carlos Lula. 

Satisfação confirmada pela também autônoma Nayana Santos Gomes, 24 anos, que deu à luz a pequena Maria Cecília, nascida no domingo (16). “Posso definir o atendimento que eu recebi aqui como excelente. Desde quando eu cheguei fui muito bem atendida por todos os profissionais”, afirma a moradora do Bairro Maiobinha, em São José de Ribamar.  

“Essa unidade não é apenas uma maternidade, é um espaço da mulher, um espaço que vem trazer para ela todo o cuidado de respeito, toda a dignidade de uma assistência para um parto respeitoso, que dá para essa mulher a autonomia de decidir qual o tipo de parto ela quer ter”, ressalta a enfermeira obstétrica e responsável técnica do Instituto Acqua no Maranhão, Analamacia Brito. 

Estrutura 

A maternidade conta com 34 leitos. O local recebe gestantes que necessitam de atendimento de urgência e emergência e conta com a oferta de atendimentos de Psicologia, Serviço Social, agência transfusional e com duas salas cirúrgicas com equipamentos e estrutura moderna, além de farmácia, almoxarifado, posto de enfermagem, refeitório e outros espaços.

A lista de serviços conta ainda com testes de Triagem Neonatal (TTN) que incluem teste do pezinho, orelhinha, linguinha e coraçãozinho. A maternidade oferece também serviços de apoio diagnóstico, análise clínica, eletrocardiograma, cardiotocografia e ultrassonografia. 

Além disso, a maternidade disponibilizará o serviço do Centro Sentinela de Planejamento Reprodutivo, com orientação sobre planejamento familiar para mulheres que desejam utilizar métodos contraceptivos como o DIU (Dispositivo Intrauterino) e implantação de DIU pós-parto e ambulatorial.

Além da assistência especializada, a unidade desenvolverá diversos projetos de incentivo ao pré-natal, a exemplo da iniciativa Pequeno Maranhense. Ao receber alta médica é entregue um kit de cuidados composto por fraldas, toalhas, gaze, álcool em gel e cartilha informativa sobre gestação, parto e pós-parto.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias