Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Veja documentário sobre a vida e obra da artista Marianne Peretti, que morreu nesta semana

Câmara dos Deputados Painel Araguaia, localizado no Salão Verde, é uma das principais obras de arte do acervo da Câmara Morreu na última segunda-...

29/04/2022 13h45
Por: Redação Fonte: Agência Câmara de Notícias
Painel Araguaia, localizado no Salão Verde, é uma das principais obras de arte do acervo da Câmara - (Foto: Câmara dos Deputados)
Painel Araguaia, localizado no Salão Verde, é uma das principais obras de arte do acervo da Câmara - (Foto: Câmara dos Deputados)

Morreu na última segunda-feira (25), aos 94 anos, a artista plástica Marianne Peretti, idealizadora dos vitrais da Catedral de Brasília e do Panteão da Pátria, localizado na praça dos Três Poderes. Marianne tem várias obras expostas na Câmara dos Deputados, como o painel Araguaia, no Salão Verde, e o painel "Alumbramento", no Salão Branco do Congresso Nacional — também conhecido como Chapelaria. O velório está marcado para este sábado (30), às 13h no Cemitério Campo da Esperança.

O documentário “Uma Mulher e uma Cidade” é uma justa homenagem à artista. Marianne percorre as suas obras detalhando sobre cada uma delas e exibe o conjunto de vitrais, painéis e esculturas que deram significados aos lugares cívicos, sagrados, espaços solenes do legislativo, executivo e judiciário do Brasil.

 

 

A mais conhecida destas obras é o vitral da Catedral de Brasília, considerada por especialistas como um marco do século 20. O espectador é apresentado ao diálogo da arte com a arquitetura da cidade. Uma forma singular de ver Brasília, pelo universo que une o concreto e a leveza, os lugares e suas ambiências, para, através da arte, manter vivos os ideais de liberdade e democracia que estão presente em sua obra.

Painel Alumbramento, exposto no Salão Branco do Congresso Nacional
Painel Alumbramento, exposto no Salão Branco do Congresso Nacional - (Foto: Roque de Sá/Agência Senado)

Para contar a história de “amor” entre Marianne e Brasília, o documentário também vai à França mostrar os primeiros passos da franco-brasileira no mundo das artes, em plena efervescência cultural de Paris no início do século passado. A vinda para o Brasil, o encontro com Niemeyer que resultou numa parceria artística de mais de duas décadas e possibilitou a união das cores dos seus vitrais à luz dos trópicos. Os depoimentos foram captados entre os anos de 2012 e 2016.

O documentário foi uma homenagem aos 90 anos da artista Marianne Peretti.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias