Saúde Tocantins

Saúde alerta para os impactos dos acidentes de trânsito

Em 2022, o Tocantins já registrou 125 óbitos por acidentes de trânsito terrestre (ATT)

02/05/2022 10h20
Por: Redação Fonte: Secom Tocantins
Em 2020, o Tocantins ficou em 2º lugar do Brasil no quesito maior taxa de mortalidade por ATT - Foto: Governo do Tocantins
Em 2020, o Tocantins ficou em 2º lugar do Brasil no quesito maior taxa de mortalidade por ATT - Foto: Governo do Tocantins

O mês de maio inicia com grande campanha de conscientização para os acidentes de trânsito terrestre (ATT). Em 2020, o Tocantins ficou em 2º lugar do Brasil, no quesito taxa de mortalidade por este agravo. O Movimento Maio Amarelo é uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil, no intuito de colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade com a finalidade de reduzir o número de mortos e feridos no trânsito. O tema da 9ª edição do Movimento Maio Amarelo 2022 será Juntos Salvamos Vidas.

“A campanha deste ano traz como reflexão que, independente do que escolhemos como profissão, todos nós podemos salvar vidas. E o ambiente onde fazemos isso é no trânsito. Se fizermos o que é certo, correto, seguindo as regras, todos nós podemos salvar vidas. Desejamos que a sociedade reflita sobre a importância da direção consciente, do respeito e responsabilidade que o trânsito exige”, disse a gerente de Promoção à Saúde e Agravos Não Transmissíveis (GPSANT) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Simone Gondim.

Campanha

O Movimento Maio Amarelo iniciou em 2014, com a proposta de chamar atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS)informa que cerca de 1,35 milhões de pessoas morrem a cada ano no mundo em decorrência de acidentes no trânsito.

Dados da OPAS apontam que os acidentes de trânsito custam à maioria dos países 3% de seu produto interno bruto (PIB). Aproximadamente 49% de todas as mortes no trânsito ocorrem entre usuários vulneráveis das vias: pedestres, ciclistas e motociclistas. Cerca de 93% das mortes no trânsito são registradas em países de baixa e média renda, embora estes concentram aproximadamente 60% dos veículos do mundo. As lesões ocorridas no trânsito são a principal causa de morte entre crianças e jovens de 5 a 29 anos.

No Brasil, a situação é preocupante, o país ocupa o 5º lugar em taxa de mortalidade por Acidente de Transporte Terrestre (ATT) no mundo, ficando atrás apenas da Índia, China, Estados Unidos e Rússia.

Segundo os dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), no Brasil foram atestados mais de 31 mil óbitos na categoria ATT, a faixa etária mais atingida são pessoas de 20 a 29 anos, do sexo masculino e 35% são motociclistas. A região Norte ocupa a terceira colocação na mortalidade em decorrência dos Acidentes de Transporte Terrestre.

Tocantins

Segundo o DATASUS, no Tocantins ocorreram 527 óbitos em 2015; 549 em 2016; 571 em 2017; 466 em 2018;457 em 2019 e 457 em 2020.

Já em 2021, foram registrados 508 óbitos relacionados a acidentes de trânsito e 125 este ano. Com relação às regiões do Estado, a Região de Saúde Médio Norte registrou o maior número de óbitos nos últimos dois anos, 144 registros, sendo 109 óbitos em 2021 e 35 este ano. ARegião de Saúde Sudeste registrou a menor incidência de óbitos com 17 ocorrências em 2021 e 07 este ano.

Os municípios com maiores notificações de acidentes de trânsito proporcionalmente à população são: Augustinópolis com 345 em 2021 e 119 este ano; Araguaína com 1.244, 2021 e 372, 2022; Colinas do Tocantins 438, 2021 e 238, 2022; Palmas 368, 2021 e 93, 2022; Porto Nacional 298, 2021 e 116, 2022; Pium 81, 2021 e 23, 2022; Gurupi 595, 2021 e186, 2022 e Conceição do Tocantins 9, 2021 e 10 este ano.

Saúde alerta para os impactos dos acidentes de trânsito
O Brasil ocupa o 5º lugar em taxa de mortalidade por Acidente de Transporte Terrestre (ATT) no mundo - Nielcem Fernandes/Governo do Tocantins
Saúde alerta para os impactos dos acidentes de trânsito
Aproximadamente 49% de todas as mortes no trânsito ocorrem entre usuários vulneráveis das vias: pedestres, ciclistas e motociclistas - Luciana de Barros/Governo do Tocantins
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias