Saúde Mato Grosso

Governo de MT repassa R$ 1,2 milhão para Justiça pagar salários de março dos trabalhadores do antigo Hospital São Luiz

Recurso é referente a um acordo para sanar o pagamento de salários do mês março de 2022 aos servidores do antigo Hospital São Luiz

02/05/2022 18h50
Por: Redação Fonte: Secom Mato Grosso
Unidade era gerida pela empresa Pró-Saúde e atualmente funciona como um anexo do Hospital Regional de Cáceres - Foto por: Mayke Toscano | Secom-MT
Unidade era gerida pela empresa Pró-Saúde e atualmente funciona como um anexo do Hospital Regional de Cáceres - Foto por: Mayke Toscano | Secom-MT

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), repassou o valor de R$ 1,2 milhão à Justiça do Trabalho, fruto de um acordo para sanar o pagamento de salários dos servidores do antigo Hospital São Luiz. 

O valor repassado é equivalente ao pagamento dos serviços prestados no mês de março de 2022 pelo Hospital São Luiz, que tinha contrato com o Estado. A unidade era gerida pela empresa Pró-Saúde e atualmente funciona como um anexo do Hospital Regional de Cáceres. 

De acordo com a secretária de Estado de Saúde, Kelluby de Oliveira, o Estado entendeu a importância do acordo. “A SES esteve totalmente empenhada para que essas questões fossem sanadas por intermédio da Justiça do Trabalho. Para o Estado, é importante que esses funcionários tenham o seu trabalho reconhecido e o salário garantido”, disse.

A gestora ainda informou que, conforme informações da Procuradoria Geral do Estado (PGE-MT), os pagamentos já começaram a chegar na conta dos trabalhadores. “As últimas informações são de que os alvarás já estão sendo liberados pela Justiça. Para aqueles trabalhadores que têm apenas a conta salário e não conseguem expedir alvará eletrônico, está sendo expedido alvará físico”, esclareceu. 

Histórico

O Hospital São Luiz foi requerido administrativamente pelo Estado no dia 28 de março. A unidade, que até então era contratada pela SES, ameaçava fechar as portas e não estava cumprindo com o estabelecido junto ao Sistema Único de Saúde (SUS). 

A Pró-Saúde, empresa que administrava o hospital, era contratada pelo Estado para ser referência em atendimentos ambulatoriais, clínica geral, internações de cirurgia geral, ginecologia, obstetrícia clínica e cirúrgica, pediatria clínica, pneumologia e em Terapia Intensiva (UTI) adulto e neonatal. O local conta com 158 leitos, dos quais 108 eram credenciados pelo SUS.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias